sexta-feira, 20 de julho de 2012

Relatório dificuldade de aprendizagem

Relatório dificuldade de aprendizagem




Um bom relatório dará ao especialista clareza quanto às reais dificuldades do aluno. Saber qual o comportamento que ele apresenta em sala de aula em relação aos demais alunos, assim como em relação ao que ele deveria apresentar naquela idade, fará com que a criança consiga em menor espaço de tempo ser avaliado adequadamente. Dessa forma o professor poderá procurar atividades de acordo com suas reais necessidades e intervir de forma eficaz.

Lembre-se sempre: O diagnóstico serve para que o professor possa intervir e não dizer "ah! ele é assim, por isso não aprende". Muitos especialistas não dão o diagnóstico porque ao descobrirem a real necessidade da criança, ela é rotulada.

O relatório abaixo é de um aluno meu que foi diagnosticado com TDAH, após o tratamento o aluno vem apresentando melhoras.


Nome do aluno: xxxxxxxxxxxxxxxxxxxx Data de nasc.
Nome da Professora:                                        Série: 4º ANO A            Data:

Observações: O aluno xxxxxxxxxxxxxxx apresenta resultado abaixo do esperado aos padrões da maioria do grupo etário-escolar a que pertence.

É um aluno assíduo e que demonstra interesse pelo estudo. A mãe acompanha o seu desenvolvimento escolar, assim como as atividades extra-classe. Começou a ficar mais organizado há pouco tempo, antes apresentava sinais de disgrafia, hoje sua grafia está mais legível, realiza as atividades em sala, assim como as tarefas de casa, mas não com autonomia.

No decorrer do ano, apresentou dificuldades em tomar a iniciativa (relação parental?). Exemplo: Ao entregar a ele uma folha com atividade para ser realizada, mesmo sendo capaz de fazer, e com a professora explicando à frente da sala, ele espera e não realiza. Sempre aguarda que alguém lhe dê as orientações de forma individual. No início do ano apresentava tiques com as mãos, estes pararam desde que começou a ser acompanhado pela neurologista (medicação?).

Apresenta problemas na escrita em relação a trocas fonéticas e sons nasais jabuti(chabuti), ambiente (ãnbiente), goiabada (coiabada), pijama (bichama), dengoso (temcoso) (fonoaudióloga?).

É um aluno leitor, está em um projeto de recuperação contínua, diariamente é retirado da sala para ser acompanhado por uma professora em um grupo de 5 alunos. Apesar de relatar oralmente sobre o que fala o texto, apresenta dificuldades na localização de informações simples quando são formuladas perguntas em relação a estes textos.

Apresenta dificuldades no raciocínio lógico, na realização de operações e na elaboração de situações problema. Demonstra que não compreendeu a tabuada, o que certamente dificulta a realização das operações de multiplicação e divisão.

Possui uma boa audição e ritmo musical, acompanha e guarda com facilidade letras de músicas. Possui dificuldades em realizar atividades psicomotora, tais como: pular corda, virar cambalhota (peso?).

Senta na primeira carteira, próximo à professora, porém se desconcentra com facilidade, se atendo a detalhes que não fazem parte do contexto da aula ou mexendo em alguns objetos pessoais. Sempre é necessário chamar a sua atenção para o assunto da aula.

É um aluno que se relaciona bem com os colegas da sala e da escola, assim como com os adultos, respeitando-os e tratando a todos com educação.

 

Nenhum comentário: